O uso do ábaco no ensino das operações de adição e subtração: um relato de experiência com alunos do ensino fundamental

Alan Raniel Borges Cruz, Gisele de Fátima Teodoro, Viviane Aparecida Bonutti

Resumo - visualizações: 388


O presente trabalho trata-se de uma pesquisa de campo feita em sala de aula. O tema relaciona o uso do ábaco, tratado como material concreto e atividade lúdica para ensino, e sua vantagem para o ensino e a aprendizagem de operações básicas de Matemática. Foram consultados autores como Rizzo (2001), Centurión (2002), Leite (1989), David (1995), dentre outros que apresentam trabalhos com temas relacionados.  A equipe de trabalho buscou respaldar-se nos autores supracitados para criar estratégias de trabalho com estudantes de 6º ano, com idade entre 10 e 11 anos e verificar se “O uso do ábaco facilita a compreensão das operações básicas de adição e subtração?” e se “É viável o uso do ábaco nas salas de aula?”. Utilizaram-se ábacos abertos para construção de processos operatórios, instigando cooperação e organização dentre o grupo de estudantes pesquisado. Foram feitas observações, anotações, colhidos dados, atividades desempenhadas por eles. Observou-se grande interesse dos estudantes para participar das atividades, o desenvolvimento das habilidades desejadas com o trabalho, concluindo assim, a viabilidade de uso do ábaco em sala de aula e sua relevância para ensino e aprendizagem. Foram geradas reflexões positivas sobre a experiência da pesquisa, ressaltou-se como os estudantes podem nos surpreender positivamente ao serem instigados a serem ativos no aprendizado da sala de aula e como o trabalho foi gratificante.

Palavras chave: Ábaco. Adição. Subtração. Operações. Ensino.

The use of abacus in the teaching of addition and subtration operations: a report of experience with fundamental school students

The present work is a field research done in the classroom, the theme relates the use of abacus, treated as concrete material and playful activity for teaching, to be advantageous for teaching and learning basic mathematical operations. Authors such as Rizzo (2001), Centurión (2002), Leite (1989), David (1995), among others presenting works with related themes were consulted. . The work team sought to build upon the above authors to develop strategies for working with 6th graders aged 10-11 and to verify that “Does the use of abacus make it easier to understand the Basic Addition and Subtraction Operations?” And "Is it possible to use abacus in the classroom?" Open abacus was used to construct operative processes, instigating cooperation and organization among the group of students researched. Observations were made, annotations, data collected, activities performed by them. It was observed great interest of students to participate in the activities, the development of the desired skills with the work, thus concluding the feasibility of using abacus in the classroom and its relevance for teaching and learning. Positive reflections were generated on the research experience, highlighting how students can positively surprise us by being urged to be active in classroom learning and how rewarding the work was.

Keywords: Abacus. Addition.Subtraction.Operations. Teaching.


Palavras-chave


Ábaco. Adição. Subtração. Operações. Ensino.

Texto completo:

PDF

Referências


AULETTE, C. Minidicionário contemporâneo da Língua Portuguesa, de acordo com a nova ortografia. Rio de Janeiro: Lexicon, 2009.

BARBOSA, M. G. G.; GOMES, M. L. M. Matemática e escola: volume I. Instituto de Ciências exatas. Departamento de Matemática. Belo Horizonte: UFMG, 1996.

BRASIL. Secretaria de Educação Fundamental. Parâmetros curriculares nacionais: Matemática. Brasília: MEC/SEF, vol. 3, 1997a.

BRASIL. Secretaria de Educação Fundamental. Parâmetros curriculares nacionais: Apresentação dos Temas Transversais e Ética. Brasília: MEC/SEF, vol. 8, 1997b.

CENTURIÓN, M. Conteúdo e metodologia da matemática: Números e Operações. 2. ed. São Paulo: Scipione, 2002.

DAVID, M. M. M. S. As possibilidades de inovação no Ensino-aprendizagem de Matemática elementar. Revista Presença Pedagógica, Jan./Fev. 1995.

FIORENTINI, D.; MIORIM, M. A. Uma reflexão sobre o uso de materiais concretos e jogos no ensino da matemática. Boletim SBEM. São Paulo. Ano 4, n. 7, jul.ago. 1990.

IMENES, L. M.; JAKUBOVIC, J.; LELLIS, M.. Coleção novo caminho: matemática. 2ª série, 1º grau. São Paulo: Scipione, 2000.

LEITE, A. S. Cores – Furos: material concreto na linha de Piaget. São Paulo: Manole, 1989.

MILLAR, R. Um currículo de ciências voltado para a compreensão por todos. Revista Ensaio. Belo Horizonte: UFMG, 2003. vol 5. n. 2. out.

MINAS GERAIS. Secretaria de Estado de Educação de Minas Gerais. Matemática: ensinos fundamental e médio: proposta curricular. Belo Horizonte: Governo do Estado de Minas Gerais, 2005. Conteúdos Básicos Comuns (CBC).

NACARATO, A. M.; MENGALI, B. L. da S.; PASSOS, C. L. B.. A matemática nos anos iniciais do ensino fundamental. Belo Horizonte: Autentica, 2009.

RIZZO, G. Jogos inteligentes: a construção do raciocínio na escola natural. 3. ed. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2001.




DOI: http://dx.doi.org/10.29069/forscience.2019v7n2.e649

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Indexada em:

                    

          

ISSN 2318-6356

Licença Creative Commons
ForScience: Revista Científica do IFMG   http://formiga.ifmg.edu.br/forscience é licenciado sob uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 3.0 Não Adaptada.

SalvarSalvarSalvarSalvar