Umidade em edificações: conhecer para combater

Yuri Mariano Carvalho, Vívian Gemiliano Pinto

Resumo - visualizações: 586


A água é uma das maiores problemáticas dentro do escopo de estudo da Engenharia Civil, visto originar cerca de 80% de todas as patologias construtivas e ainda ser capaz de causar danos à saúde dos ocupantes da edificação. Mesmo estando presente tanto no ambiente externo (na forma de chuva e águas subterrâneas) quanto no ambiente interno da habitação (no ato de cozinhar e tomar banho, por exemplo), em muitas obras o projeto de impermeabilização é negligenciado, permitindo que a umidade se manifeste por variadas formas. Nesse contexto, buscou-se classificar a água quanto sua forma de manifestação, listar indícios de sua ação deteriorante, bem como formas de tratamento e medidas preventivas a serem tomadas contra a umidade. Espera-se que as informações apresentadas neste artigo possam auxiliar na identificação e reparo de patologias relativas à umidade, mas principalmente, destacar a importância da realização de projetos de impermeabilização e que estes sejam incluídos no conjunto de projetos mínimos necessários a execução de uma obra.

Palavras-chave: Umidade. Patologia das construções. Manutenção de edifícios.
Impermeabilização.

Moisture in buildings: understand to combat

Abstract

Water is one of the major problems within the scope of Civil Engineering studies, since it originates about 80% of all constructive pathologies, it can still cause damage to the health of the building occupants. Even though it is present in both: the external environment (in the form of rain and groundwater) and in the internal environment of the dwelling (in the act of cooking and bathing, for example), in many constructions the waterproofing project is neglected, then the moisture manifest in a variety of ways. In this context, it was sought to classify water as its manifestation form through the data exposed by classic and contemporary authors, as well as to enumerate indications of its deteriorating action, forms of treatment and preventive measures to be taken against moisture. The purpose of this article is that the information presented can help identify and repair moisture-related pathologies and highlight the importance of waterproofing projects, leading them to be included in the set of minimum projects required to execution of a work.

Keywords: Moisture. Buildings Pathology. Buildings maintenance. Waterproofing.


Palavras-chave


Patologia. Manutenção de edifícios. Impermeabilização.

Texto completo:

PDF

Referências


AGYEKUM, K. et al. Preliminary assessment of dampness in walls of residential buildings in four climatic zones in Ghana. Journal of Sustainable Development, v. 6, n. 9, p. 51–61, Aug. 2013.

ANILLA, P. J. et al. Extent of moisture and mould damage in structures of public buildings. Case Studies in Construction Materials, v. 6, p. 103–108, 2017.

CIB WORKING COMMISSION W86. Building pathology: a state-of-the-art report. Rotterdam, The Netherlands: CIB, 1993.

CORPORACIÓN DE DESARROLLO (CDT). Húmedad por condensación en viviendas. 2. ed. Santiago de Chile: Trama Impresores, 2012.

DEMO, M. Study on the effect of moisture in the building. Interdisplinary Journal of Research and Development, v. 4, n. 2, p. 115–120, 2017.

FIGUEIREDO, M. G. de; VARUM, H.; COSTA, A. Aspectos da arquitetura civil edificada no século XIX, em São Luís do Maranhão, Brasil. Conservar Patrimônio, n. 15, p. 43–68, 2012.

FRANZONI, E.; BANDINI, S.; GRAZIANI, G. Rising moisture, salts and electrokinetic effects in ancient masonries: from laboratory testing to on-site monitoring. Journal of Cultural Heritage, v. 15, n. 2, p 112-120, 2014.

FREITAS, V. P. de. (Ed.). A State-of-the-Art Report on Building Pathology. Portugal: CIB – W086 Building Pathology, 2013.

FREITAS, V. P., GUIMARÃES, A. S. Tratamento da humidade ascensional no património histórico. Revista ALCONPAT, Mérida, v. 4, n. 1, p. 1-13, jan./abr. 2014.

HENRIQUES, F. M. A. Humidade em paredes. 4. ed. Lisboa, Portugal: Laboratório Nacional de Engenharia Civil, 1994.

INSTITUTE OF MEDICINE (IOM). Damp indoor spaces and health. Washington, D. C.: The National Academies Press, 2004.

INSTITUTO BRASILEIRO DE IMPERMEABILIZAÇÃO (IBI). O que é impermeabilização? São Paulo, 2017. Disponível em: . Acesso em: 16 fev. 2018.

KHARSEH, M. et al. Humid wall: review on causes and solutions. In: WORLD SUSTAINABLE BUILT ENVIRONMENT CONFERENCE, 2017, Hong Kong. Conference Proceedings... Sweden: Chalmers University of Technology, 2017. p. 675-681.

KLÜPPEL, G. P.; SANTANA, M. C. de. Manual de conservação preventiva para edificações. Brasília: Programa Monumenta, 2000.

LICHTENSTEIN, N. B. Patologias das construções: procedimento para diagnóstico e recuperação. Boletim Técnico da Escola Politécnica da USP, São Paulo, BT 06/86, 1986.

LSTIBUREK, J.; CARMODY, J. Moisture control handbook: new, low-rise, residential construction. United States: The Department of Energy (DOE), 1991.

PAZ, L. A. F. da et al. Levantamento de patologias causadas por umidade em uma edificação na cidade de Palmas - TO. Revista Eletrônica em Gestão, Educação e Tecnologia Ambiental, Santa Maria, v. 20, n. 1, p. 174-180, 2016.

PROSKIW, G. Case studies of moisture problems in buildings. In: THERMAL PERFORMANCE OF EXTERIOR ENVELOPES OF WHOLE BUILDINGS, 10., 2007, Clearwater Beach, Florida. CONFERENCE PROCEEDING… [Atlanta, GA]: ASHRAE, 2007.

RESEARCH DESIGN AND STANDARDS ORGANIZATION (RDSO). Guidelines on Waterproofing in New/Old construction. Lucknow, India: Government of India. Ministry of Railways, 2015.

RIBEIRO, D. J.; SOARES, W. C.; SANTOS, S. X. Patologias causadas pela umidade: estudo de caso em uma edificação residencial no município de Nova União/MG. Revista CONSTRUINDO, Belo Horizonte, v. 9, Ed. Esp. de Patologia, p. 72 – 92, 2017.

RIPPER, E. Como evitar erros na construção. São Paulo: Pini, 1984.

RODRIGUES, R. M.; SOBRINHO JÚNIOR, A. da S.; LIMA, E. E. P. Erros diagnósticos e soluções de impermeabilização na construção civil. InterScientia, v. 4, n. 2, p. 19-33, 2016.

RODRIGUEZ, V. (Coord.). Manual de patología de la edificación. Tomo 3. Madrid, Espanha: Universidad Politécnica, 2004.

RYAN, V. Condensation in dwellings. Journal of Environmental Health Research Methods, v. 1, n. 1, p. 25–30, 2002.

SILVA, F. B. Patologia das construções: uma especialidade na engenharia civil. Téchne, São Paulo, v. 19, n. 174, p. 72-77, set. 2011.

SON, L. H.; YUEN, G. C. S. Building maintenance technology. Houndmills, Basingstoke, Hampshire: MacMillan Press, 1993.

STRAUBE, J. F. Moisture in buildings. ASHRAE Journal, v. 44, n.1, p. 15-19, Jan., 2002.

TUTIKIAN, B.; PACHECO, M. Boletín Técnico 1: inspección, diagnóstico y prognóstico en la construcción civil. Mérida, México: Asociación Latinoamericana de Control de Calidad, Patología y Recuperación de la Construcción (ALCONPAT), 2013.

VEDACIT. Manual técnico: impermeabilização de estruturas. 6. ed. São Paulo: Vedacit Impermeabilizantes, 2010.

WORLD HEALTH ORGANIZATION (WHO). WHO guidelines for indoor air quality: dampness and mould. Copenhagen, Denmark, 2009.




DOI: http://dx.doi.org/10.29069/forscience.2018v6n3.e476

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Indexada em:

                    

          

ISSN 2318-6356

Licença Creative Commons
ForScience: Revista Científica do IFMG   http://formiga.ifmg.edu.br/forscience é licenciado sob uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 3.0 Não Adaptada.

SalvarSalvarSalvarSalvar