Aplicação da teoria das restrições: estudo de caso em uma calcinação

Diego Rodrigues Moreira, Luiza Bernardes Real, Miguel Rivera Peres Junior, Nayara Teixeira Santos

Resumo - visualizações: 158


Considerada como um paradigma de administração da produção, a Teoria das Restrições (TOC) avalia que qualquer sistema possui ao menos uma restrição (gargalo produtivo) que o limita a atingir suas metas. Este trabalho tem como objetivo apresentar propostas de melhoria associadas ao processo de calcinação em uma empresa localizada na cidade de Pains, Minas Gerais (MG), através da aplicação de princípios da TOC. Foram identificadas, através do estudo de caso, as operações que limitam a capacidade produtiva do sistema. Em seguida, estratégias para aumentar a capacidade produtiva da empresa foram sugeridas. Porém, cabe à direção da empresa a escolha da melhor alternativa, de ordem econômica e operacional.

Palavras-chave: Teoria das restrições. Administração da produção. Gargalos. Calcinação.

Abstract

Application of theory of constraints: a case study at a calcination

Considered as a production management paradigm, the Theory of Constrains (TOC) is based on the idea that production systems have at least one constraint (production bottleneck), which prevents the systems to achieve their goal. The objective of this paper is to present possible improvements in a calcination located in the city of Pains-MG, through application of TOC’s principles. The operations of the enterprise that limit the production capacity of the system have been identified. Then, strategies to increase this production capacity have been discussed. However, it is up to the company's management to choose the best economical and operational alternative.

Keywords: Theory of constraints. Production management. Bottleneck. Calcination.




Palavras-chave


Teoria das Restrições (TOC). Administração da Produção. Gargalos. Calcinação.

Texto completo:

PDF

Referências


BALDERSTONE, S. J.; MABIN, V. J. A Review of Goldratt’s Theory of Constraints (TOC): lessons from thein ternational literature. In: ANNUAL CONFERENCE OF THE OPERATIONAL RESEARCH SOCIETY OF NEW ZEALAND, 33., 1998, Auckland. Proceedings... Auckland: ORSNZ, 1998. p. 19-30.

COGAN, S. Teoria das Restrições versus outros métodos de custeio: uma questão de curto ou de longo prazo. Revista Universo Contábil, Blumenau, v. 1, n. 3, p. 8-20, 2005.

COOK, D. P. Simulation comparison of traditional, JIT, and TOC manufacturing systems in a flow shop with bottlenecks. Production and Inventory Management Journal, Chicago, v. 35, n. 1, p. 7-78, 1994.

CORBETT, T. Contabilidade de ganhos. São Paulo: Nobel, 1997.

CORRÊA, H. L.; GIANESI, I. G.N. Just in Time, MRP II e OPT: um enfoque estratégico. 2. ed. São Paulo: Atlas, 1996.

COX III, J. F., SPENCER, M. S. Manual da teoria das restrições. Porto Alegre: Bookman, 2002.

GOLDRATT, E. M. Corrente crítica. São Paulo: Nobel, 1998.

GOLDRATT, E. M.; COX, J. A meta. São Paulo: Educator, 1992.

GRAEML, A. R., PEINADO, J. Administração da produção: operações industriais e de serviços. Curitiba: UnicenP, 2007.

GUPTA, M. C.; BOYD, L. H. Theory of constraints: a theory for operations management. International Journal of Operations & Production Management, W. Yorkshire, v. 28, n. 10, p. 991-1012, 2008.

INSTITUTO BRASILEIRO DE MINERAÇÃO (IBRAM). Informações sobre a Economia Mineral do Estado de Minas Gerais, 2015.

Disponível em: http://www.ibram.org.br/sites/1300/1382/00005836.pdf. Acesso em: 27 set. 2017.

INSTITUTO BRASILEIRO DE SIDERURGIA (IBS). Anuário Estatístico da Indústria Siderúrgica Brasileira. Rio de Janeiro: IBS, 2008.

J. MENDO CONSULTORIA. Desenvolvimento de estudos para elaboração do plano duodecenal (2010 - 2030) de geologia, mineração e transformação mineral: produto RT 72: perfil da cal. Brasília, DF: Ministério de Minas e Energia (MME) / Secretaria de Geologia, Mineração e Transformação Mineral-SGM / Banco Mundial / Banco Internacional para a Reconstrução e Desenvolvimento (BIRD) 2009. Disponível em: http://www.mme.gov.br/documents/1138775/1256652/P46_RT72_Perfil_do_Cal.pdf/414a14fd-4574-4b22-bc3b-d07a3955bc69. Acesso em: 27 set. 2017.

MABIN, V. J.; BALDERSTONE, S. J. The performance of thetheory of constraints methodology. International Journal of Operations & Production Management, W. Yorkshire, v. 23, n. 6, p. 568–595, 2008.




DOI: http://dx.doi.org/10.29069/forscience.2019v7n1.e434

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Indexada em:

                    

          

ISSN 2318-6356

Licença Creative Commons
ForScience: Revista Científica do IFMG   http://formiga.ifmg.edu.br/forscience é licenciado sob uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 3.0 Não Adaptada.

SalvarSalvarSalvarSalvar