Implementação de um estimulador elétrico com via circuito integrado 555N

Edson Italo Mainardi Júnior, Murilo Miceno Frigo, Beatriz Teixeira Fidelis

Resumo - visualizações: 4466


Este artigo tem como objetivo a aplicação de uma tecnologia para o avanço da eletricidade no âmbito terapêutico, mais especifamente, no campo de estudo da eletroterapia. Assim, é proposto a implementação de um aparelho de estimulação elétrica em corrente pulsada, na ordem de miliamperes (mA), alimentado por uma fonte de tensão contínua ou baterias. O embasamento teórico da pesquisa advém dos autores VELLOSO (2005) e BRAGA (2017). Simulações e testes experimentais demonstram e validam que o procedimento de projeto proposto tem um desempenho adequado.

Palavras-chave: Eletroterapia. Circuito eletro-estimulador. Circuito integrado 555N.

Implementation of an electric stimulator via Integrated circuit 555n

Abstract

This article aims at the application of a technology for the advancement of electricity in the therapeutic scope, more specifcally, in the field of study of electrotherapy. Thus, it is proposed to implement a pulsed current electric stimulation apparatus, in the order of milliamperes (mA), supplyed by a DC voltage source or batteries. The theoretical basis of the research comes from the authors VELLOSO (2005) and BRAGA (2017). Simulations and experimental results, show that the proposed design procedure performs.

Keywords: Electrotherapy. Electric stimulation circuit. Integrated circuit 555N.


Palavras-chave


Eletroterapia. Circuito eletro-estimulador. Circuito integrado 555N.

Texto completo:

PDF

Referências


BAUMGARTEN, M. C. dos S. Efeito agudo da estimulação elétrica funcional no controle autonômico estresse oxidativo em indivíduos saudáveis. 2013. 103 f.

Dissertação (Mestrado em Ciências da Saúde) - Universidade Federal de Ciências da Saúde de Porto Alegre, Porto Alegre, 2013.

BRAGA, N. C. Estimulador de nervos (art729). 2017. Disponível em: .

GRILLO, D. E.; SIMÕES, A. C. Atividade física convencional (musculação) e aparelho eletroestimulador: um estudo da contração muscular. estimulação elétrica: mito ou verdade? v. 2, p. 31-43, 2003.

JUNQUEIRA, M. V. N. et al. Desenvolvimento de um eletroestimulador funcional de oito canais para aplicação com malha de realimentação utilizando controlador digital. p. 6, 2013.

KANTOR, G.; ALON, G.; HO, H. The effects of selected stimulus waveforms on pulse and phase characteristics at sensory and motor thresholds. p. 951 - 962, oct. 1994.

KRUEGER, E. et al. Efeitos da estimulação elétrica funcional no controle neuromuscular artificial. v. 18, p. 01-11, 10 2010.

LIMA, C. B. de. O temporizador 555. v. 2, p. 97-106, 2010.

SILVA, R. C. Eletromiografia de superfície: função neuromuscular e reprodutibilidade do método: uma revisão. 2010. 36 f. Dissertação (Monografia) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2010.

SOUZA, A. F. C.; PINO, A. V.; SOUZA, M. N. Estágio de saída com isolamento de paciente para eletroestimulador funcional. XXIII, p. 3, 2012.

VELLOSO, J. B. Estimulador elétrico muscular programável. 2005. 77 f. Dissertação (Monografia) - Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2005.




DOI: http://dx.doi.org/10.29069/forscience.2018v6n1.e344

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Indexada em:

                    

          

ISSN 2318-6356

Licença Creative Commons
ForScience: Revista Científica do IFMG   http://formiga.ifmg.edu.br/forscience é licenciado sob uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 3.0 Não Adaptada.

SalvarSalvarSalvarSalvar