Modelagem do tempo de vida de um inversor de frequência

Maicon Mateus de Medeiros Santos, Evaldo da Conceição Silva, Gabriel de Souza Ferreira, Renan Martinielli Gonçalves Rosa, Paulo César de Resende Andrade

Resumo - visualizações: 3316


O presente trabalho teve como objetivo modelar o tempo de vida em horas de inversores de frequência, utilizando os conceitos de análise de confiabilidade paramétrica. O procedimento de pesquisa empregado foi o estudo de caso. Foram coletados dados históricos de tempo até a falha em dezesseis equipamentos. Além do método gráfico, utilizaram-se os testes de aderência Qui-quadrado e Kolmogorov-Smirnov para verificar a distribuição que melhor modelasse a amostra de dados. A análise foi feita utilizando o software ProConf, e a distribuição Weibull foi escolhida para modelar o tempo até a falha dos dados em estudo. Os parâmetros da distribuição foram determinados pelo método da máxima verossimilhança, sendo que as funções de confiabilidade e de risco foram apresentadas. O tempo médio até a falha dos inversores foi de cerca de 102 horas. Metade dos equipamentos falhou antes de 82 horas. Os parâmetros de forma e escala da distribuição Weibull foram, respectivamente, 1.40 e 113.11. Como o parâmetro gama foi maior que um, a fase de vida dos inversores de frequência estudados corresponde ao início da mortalidade senil. O risco crescente e a confiabilidade decrescente indicam um desgaste dos inversores.

Palavras-chave: Tempo de vida. Confiabilidade. Inversor de frequência. 

Abstract

Modeling the lifetime of a frequency inverter

The present work aims to model the life time in hours of frequency inverters, using the concepts of parametric reliability analysis. The research procedure used was the case study. Historical data were collected from time to failure on sixteen devices. In addition to the graphical method, the Qui-Square and Kolmogorov-Smirnov adhesion tests were used to verify the distribution that best models the data sample. The analysis was done using ProConf software. The Weibull distribution was chosen to model the time to failure of the data under study. The parameters of the distribution were determined by the maximum likelihood method. The reliability functions and risk functions were presented. The average time to failure of the inverters was about 102 hours. Half of the equipment failed before 82 hours. The Weibull form and scale parameters are, 1.40 and 113.11, respectively. As gamma parameter was greater than one, the life stage of the frequency inverters studied corresponds to the onset of senile mortality. Increased risk and decreasing reliability indicate wear of inverters.


Keywords:
Lifetime. Reliability. Frequency Inverter.


Palavras-chave


Tempo de vida. Confiabilidade. Inversor de frequência.

Texto completo:

PDF

Referências


COLOSIMO, E. A.; FREITAS, M. A. Confiabilidade: análise de tempo de falha e testes de vida acelerados. Belo Horizonte: QFCO, 1997.

CERVEIRA, D. S.; SELLITTO, M. A. Manutenção Centrada em Confiabilidade (MCC): análise quantitativa de um Forno Elétrico a Indução. Produção Online, v. 15, n. 2, p. 405-432, 2015.

DODSON, B. Weibull Analysis. Milwaukee: ASQ, 1994.

FAGUNDES, A. et al. Estudo de caso: análise quantitativa de confiabilidade e disponibilida- de de um torno CNC, baseado na metodologia RCM (Reliability Centred Maintenance), aplicado à área de manutenção industrial. In: ENCONTRO NACIONAL DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO, 31., 2011, Belo Horizonte. Anais... Belo Horizonte: ABEPRO, 2011.

FOGLIATTO, F. S.; RIBEIRO, J. L. D. Confiabilidade e manutenção industrial. Rio de Janeiro: Elsevier, 2009.

FRITSCH, C.; RIBEIRO, J. L. D. PROCONF: um software orientado para análises de confiabilidade. In: ENCONTRO NACIONAL DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO, 18., 1998, Niterói. Anais... Niterói, 1998.

GEPOPOWER CONVERSION. Disponível em:

product-solutions/low-voltage-drives/lv7000-low-voltage-drive.> Acesso em: 12 jan. 2017.

HAVIARAS, G. J. Metodologia para análise de confiabilidade de pneus radiais em frota de caminhões de longa distância. 2009. 124 p. Dissertação (Mestrado em Engenharia Automotiva)- Escola Politécnica da Universidade de São Paulo, São Paulo, 2005.

LAFRAIA, J. R. B. Manual de confiabilidade, mantenabilidade e disponibilidade. Rio de Janeiro: Qualitymark, 2001.

LEEMIS, L. M. Reliability: probabilistic models and statistical methods. New Jersey: Prentice-Hall, 1995.

LEWIS, E. Introduction to reliability engineering. New York: John Wiley & Sons, 1996.

PACHECO, D. et al. Modelo de gerenciamento da capacidade produtiva: integrando teoria das restrições e o índice de rendimento operacional global (IROG). Produção Online, v. 12, n. 3, p. 806-826, 2013.

PIAZZA, G. Introdução à engenharia da confiabilidade. Caxias do Sul: EDUCS, 2000.

SELLITTO, M. Formulação estratégica da manutenção industrial com base na confiabilidade dos equipamentos. Produção, v. 15, n. 1, p. 44-59, 2005.

SIQUEIRA, I. Manutenção centrada na confiabilidade: manual de implementação. Rio de Janeiro: Qualitymark, 2009.

SLACK, N. et al. Administração da produção. São Paulo: Atlas, 2010.




DOI: http://dx.doi.org/10.29069/forscience.2017v5n3.e288

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Indexada em:

                    

          

ISSN 2318-6356

Licença Creative Commons
ForScience: Revista Científica do IFMG   http://formiga.ifmg.edu.br/forscience é licenciado sob uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 3.0 Não Adaptada.

SalvarSalvarSalvarSalvar