Um estudo sobre as causas que geram a indisponibilidade no processo de fabricação de peças automotivas

Andressa Amaral de Azevedo, Tiago Silveira Gontijo, Erick Furtado Victor, Leonardo Lopes de Souza, Taís Jane de Oliveira

Resumo - visualizações: 738


Este trabalho teve como objetivo mapear as principais causas que afetam a disponibilidade de uma máquina injetora, que é parte do processo de fabricação de componentes automotivos. Para tanto, foi feito um estudo comparativo entre a disponibilidade estabelecida e realizada entre os meses de setembro de 2016 a abril de 2017. Constatou-se que o índice médio de atendimento, de 94,98%, foi inferior à meta de 97% traçada. Posteriormente, identificaram-se os principais fatores responsáveis por tal situação, onde se pôde constatar, por meio da aplicação de um Gráfico de Pareto que, 75% das paradas ocorridas estavam associadas à troca do componente denominado como “Macho Vareta”. Após identificação da(s) falha(s) mais significativa(s), foi realizado um brainstorming junto aos colaboradores do setor de engenharia envolvidos no processo produtivo. Em seguida, realizou-se, através de um diagrama de Ishikawa um processo de estratificação deste fator identificado como principal, obtendo-se assim as principais causas que originavam as paradas do equipamento. A metodologia aplicada constituiu-se nos seguintes procedimentos: análise do número de horas em que as máquinas ficam paradas, fornecidos pela Empresa Alfa, realização de quatro visitas in loco com o desenvolvimento de entrevistas não estruturadas junto aos envolvidos no processo e aplicação de ferramentas da qualidade para identificação das situações envolvidas. Por meio destas análises pode-se realizar o mapeamento das principais causas que afetam a disponibilidade do equipamento estudado, sendo estas: falha no posicionamento do sensor de atuação dos machos; falha elétrica no sinal de comando dos sensores; falha de segurança hidráulica; sequência de fechamento inadequada dos machos; falta de monitoração das variáveis do processo. Como resultado, a estimativa de disponibilidade foi 98,66%.

Palavras-chave: Mapeamento de falhas. Disponibilidade. Manutenção.

Abstract

A study about the causes that generate the unavailability in the process of manufacture of automotive parts

This work aimed to map the main causes that affect an injection machine Availability Index, which is part of an automotive components manufacturing process. A comparative study was carried out between the Availability Index established and conducted between September 2016 and April 2017. It was found that the average attendance rate of 94.98% was lower than the target of 97%. Subsequently, the main factors responsible for this situation were identified, where it was possible to verify, by means of the application of a Pareto Chart, that 75% of the stops occurred were associated with the exchange of the component known as "Macho Vareta".  After identifying the most significant failure (s), a brainstorming was carried out with the employees of the engineering sector involved in the production process. Then, through a Ishikawa diagram, a stratification a stratification process of this factor identified as main was carried out, thus obtaining the main causes that caused the equipment stops. The applied methodology consists on: number of hours in which the machines are stopped analysis, provided by the company Alpha, conducting four visits in loco with the unstructured interviews development with those involved in the process and application of the situations involved quality tools. According to the presented analyzes it is possible to mapping the main causes that affect the studied equipment availability, being: failure in the "Machos" sensor action positioning; electrical fault in the sensors control signal; hydraulic safety failure; improper closure sequence of males; monitoring lack of process variables. As a result, the Availability Index estimate was equal to 98.66%

Keywords: Fault mapping. Availability. Maintenance


Palavras-chave


Mapeamento de Falhas; Disponibilidade; Manutenção

Texto completo:

PDF

Referências


ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS - ABNT. NBR 5462: Confiabilidade e Mantenabilidade. Rio de Janeiro, 1994. 37 p.

ASSOCIAÇÃO NACIONAL DOS FABRICANTES DE VEÍCULOS AUTOMOTORES - ANFAVEA. Desempenho da indústria automobilística: maio de 2017. São Paulo, 2017. Disponível em: . Acesso em: 28 maio 2017.

BAENINGER, Rosana. A nova configuração urbana no Brasil: desaceleração metropolitana e redistribuição da população. In: ENCONTRO NACIONAL DE ESTUDOS POPULACIONAIS, 11., 1996, Belo Horizonte. Anais... Belo Horizonte: ABEP, 1996, p. 729-772. Disponível em: . Acesso em: 28 maio 2017.

BÜHLER GROUP. Fundição sob pressão tradicional de alumínio. Joinville, [2016]. Disponível em: . Acesso em: 23 mai. 2016.

CAMPOS, Vicente Falconi. TQC: controle da qualidade total (no estilo japonês). 8. ed. Nova Lima: INDG, 2004. 256 p.

CASSIOLATO, Jose Eduardo; SZAPIRO, Marina Honorio de Souza. Os dilemas da política industrial e de inovação: os problemas da Região Sudeste são os do Brasil. In: LEAL, Claudio Figueiredo Coelho et al. (Org.). Um olhar territorial para o desenvolvimento: Sudeste. Rio de Janeiro: BNDES, 2015.

DHILLON, Balbir S. Maintainability, maintenance, and reliability for engineers. Boca Raton: CRC/Taylor & Francis, 2006.

GORGULHO, Guilherme et al. Gestão eficiente de projetos Lean Six Sigma: um estudo de caso em uma indústria automotiva. Revista de Ciência & Tecnologia, v. 20, n. 39, p. 3-16, 2014. Disponível em: . Acesso em: 28 maio 2017.

LAFRAIA, José R. Barusso. Manual de confiabilidade, mantenabilidade e disponibilidade. Rio de Janeiro: Qualitymark, 2001. 374 p.

MARCORIN, Wilson Roberto; LIMA, Carlos R. Camello. Análise dos custos de manutenção e de não manutenção de equipamentos produtivos. Revista de Ciência & Tecnologia, v. 11, n. 22, p. 35-42, jul./dez. 2003.

MARTINS, Petrônio Garcia; LAUGENI, Fernando Piero. Administração da produção. São Paulo: Saraiva, 2012. 272 p.

MENDES, Angélica Alebrant; RIBEIRO, José Luis Duarte. Estabelecimento de um plano de manutenção baseado em análises quantitativas no contexto da MCC em um cenário de produção JIT. Production. Porto Alegre, v. 24, n. 3, p. 675-686, jul./set. 2014. Disponível em: . Acesso em: 28 maio 2017.

MISRA, Krishna B. Maintenance engineering and maintainability: an introduction. In: MISRA, Krishna B. (Ed.). Handbook of performability engineering. London: Springer, 2008. p. 755-772.

MUNARIN, Lívio Augusto et al. O Controle interno nas empresas no setor de autopeças como instrumento de apoio na gestão dos estoques. In: SEMINÁRIO INTERNACIONAL DE INTEGRAÇÃO E DESENVOLVIMENTO REGIONAL, 1., 2013, Ponta Porã. Anais... Ponta Porã, 2013. Disponível em: . Acesso em: 28 maio 2017.

PINTO, Alan. K.; XAVIER, Julio. A. Nascif. Manutenção: função estratégica. 2. ed. Rio de Janeiro: Qualitymark, 2001.

SMITH, David J. Reliability, maintainability and risk: practical methods for engineers. Oxford, UK: Butterworth-Heinemann, 2017.

WERKEMA, Maria. C. Catarino. Ferramentas estatísticas básicas para o gerenciamento de processos. v. 2. Belo Horizonte: Fundação Cristiano Ottoni, Escola de Engenharia da UFMG, 1995. 384 p.

XENOS, Harilaus G. D’Philippos. Gerenciando a manutenção produtiva: o caminho para eliminar falhas nos equipamentos e aumentar a produtividade. Nova Lima: INDG, 2004. 302 p.




DOI: http://dx.doi.org/10.29069/forscience.2018v6n3.e272

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Indexada em:

                    

          

ISSN 2318-6356

Licença Creative Commons
ForScience: Revista Científica do IFMG   http://formiga.ifmg.edu.br/forscience é licenciado sob uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 3.0 Não Adaptada.

SalvarSalvarSalvarSalvar