Construção e validação de um índice para avaliar o clima organizacional: estudo de caso em uma empresa varejista formiguense

Maycon Mayk Bento, Lélis Pedro Andrade, Aline de Paula Fonseca, Bruna Antunes Tavares Ribeiro, Karen Cristine Mendonça Gonçalves, Nágila Giovanna Silva Vilela, Samara Maria Pires, Robson Castro Ferreira

Resumo - visualizações: 3140


O estudo do clima organizacional é relevante para todos os tipos de empresas, independente de seu porte, pois exerce influência na eficiência e no desenvolvimento da organização. Para esta pesquisa realizou-se uma revisão sistemática da literatura com o objetivo de subsidiar a construção e validação de um índice para avaliação do clima organizacional, por meio de um estudo de caso em uma empresa de varejo na cidade de Formiga - MG. Para atingir o objetivo proposto foi desenvolvido um questionário visando reduzir a subjetividade do modelo de Kolb (KOLB et al.,1986).  Os testes estatísticos Kaiser-Meyer-Olkin (KMO) e Alpha de Cronbach foram aplicados e dentre as questões propostas para as sete dimensões do modelo, apenas aquelas pertencentes a cinco dimensões apresentaram resultados válidos: clareza organizacional, responsabilidade, liderança, padrões e recompensas. Como forma de subsidiar a tomada de decisão do gestor foram desenvolvidos dois modelos de regressão, nos quais utilizou-se o índice score (soma das médias das notas obtidas em cada dimensão do modelo) como variável dependente e os constructos selecionados por meio da Análise dos Componentes Principais como variáveis explicativas. Por meio da análise dos modelos de regressão desenvolvidos identificou-se que dentre os variados aspectos do clima organizacional estudados, os constructos pertencentes às dimensões “liderança” e “padrões” foram os que apresentaram maior sensibilidade no clima organizacional, sendo, portanto, as dimensões mais relevantes e que requerem mais atenção por parte dos gestores.

Palavras-chave: Clima organizacional. Modelo de Kolb. Estatística multivariada. Análise dos componentes principais. Regressão.

Construction and validation of an index to evaluate the organizational climate: a case study in a company retail formiguense

Abstract

The study of organizational climate is relevant to all types of organizations, regardless of their size, because it influences the efficiency and development of the organization. For this research we carried out a systematic review of the literature in order to subsidize the construction and validation of an index to evaluate the organizational climate, through a case study in a retail company in Formiga - MG. To achieve this purpose a questionnaire was developed to reduce the subjectivity of the Kolb (KOLB et al., 1986) model. Statistical tests Kaiser-Meyer-Olkin (KMO) and Cronbach's Alpha were applied and among the issues proposed for the seven model dimensions, only those belonging to five dimensions had valid results: organizational clarity, accountability, leadership, standards and rewards. As a way to support the manager's decision two regression models were developed, in which we used the score index (sum of the average of the marks obtained in each dimension of the model) as the dependent variable and the constructs selected by Principal Component Analysis as explanatory variables. By analyzing the developed regression models it was identified that among the various aspects of organizational climate studies, the constructs belonging dimensions “leadership” and “standards” were those with the highest sensitivity in the organizational environment, and therefore are relevant dimensions that require more attention by managers.

Keywords: Organizational climate. Kolb model. Multivariate statistics. Principal component analysis. Regression.



Palavras-chave


Clima Organizacional; Modelo de Kolb; Estatística Multivariada; Análise dos Componentes Principais; Regressão.

Texto completo:

PDF

Referências


CARAVANTES, G. R.; PANNO, C. C.; KLOECKENER, M. C. Administração: teoria e processos. São Paulo: Pearson Prentice Hall, 2005. Disponível em: <http://ifmg.bv3.digitalpages.com.br/users/publications/9788576050261/pages/_5>. Acesso em: 04 jun. 2015.

CARVALHO, K. M. C. D. Uma análise do clima organizacional em uma empresa varejista de móveis e eletros na cidade de picos – pi. 2011. (Monografia) - Curso de Administração - Universidade Federal do Piauí, Picos, 2011. Disponível em: <http://www.ufpi.edu.br/subsiteFiles/admpicos/arquivos/files/TCC-karina moura coqueiro de carvalho(1).pdf>. Acesso em: 05 jun. 2015.

COIMBRA, J. L. M. et al. Consequências da multicolinearidade sobre a análise de trilha em canola. Ciência Rural, v. 35, n. 2, p. 347-352, 2005. Disponível em: <http://www.scielo.br/pdf/cr/v35n2/a15v35n2.pdf>. Acesso em: 23 out. 2015.

CRUZ, C. D.; CARNEIRO, P. C. S. Modelos biométricos aplicados ao melhoramento genético. Viçosa: UFV, 2003. 579 p.

DAMÁSIO, B. F. Uso da análise fatorial exploratória em psicologia. Avaliação Psicológica, v. 11, n. 2, p. 213-228, 2012.

DEMÉTRIO, C. G. B.; ZOCCHI, S. S. Modelos de regressão. Piracicaba: ESALQ, 2006.

FITZSIMMONS, J.; FITZSIMMONS, M. Administração de serviços: operações, estratégia e tecnologia de informações. Porto Alegre: Bookman, 2000.

FLOYD, F. J.; WIDAMAN, K. F. Factor analysis in the development and refinement of clinical assessment instruments. Psychological Assessment, v. 7, n. 3, p. 286-299, 1995.

HAIR, J. F. et al. Análise multivariada de dados. 6. ed. Porto Alegre: Bookman, 2009.

HERITIER, S. et al. Robust methods in biostatistics. Chichester, U.K.: John Wiley and Sons, 2009.

KOLB, D. A. et al. Psicologia Organizacional: uma abordagem vivencial. São Paulo,

Atlas, 1986.

LAROS, J. A.; PUENTE-PALACIOS, K. E. Validação cruzada de uma escala de clima organizacional. Estudos de Psicologia, v. 9, n. 1, 2004.

LEITÃO, J. S. S.; GUIMARÃES, T. A.; ROSAL, M. A. A. Metodologia de diagnóstico de clima organizacional em ambiente de inovação tecnológica. In: ENCONTRO DA ASSOCIAÇÃO NACIONAL DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ADMINISTRAÇÃO, 22., 1998, Foz do Iguaçu. Anais... Foz do Iguaçu, 1998.

LUZ, R. S. Gestão do clima organizacional: proposta de critérios para metodologia de diagnóstico, mensuração e melhoria. Estudo de caso em organizações nacionais e multinacionais localizadas na cidade do Rio de Janeiro. 2003. 182 f. (Dissertação) - Universidade Federal Fluminense, Niterói, 2003. Disponível em: <http://www.bdtd.ndc.uff.br/tde_arquivos/14/TDE-2007-06-01T102808Z-822/Publico/Dissertacao Ricardo Luz.pdf>. Acesso em: 03 jun. 2015.

OLIVEIRA, D. D.; CARVALHO, R. J.; ROSA, A. C. M. Clima organizacional: fator de satisfação no trabalho e resultados eficazes na organização. In: SIMPÓSIO DE EXCELÊNCIA EM GESTÃO E TECNOLOGIA, 9., 2012, Resende. [Anais]... Resende: [s.n.], 2012.

PASETTO, N. V.; MESADRI F. E. Comportamento organizacional: integrando conceitos da administração e da psicológica. Curitiba: Intersaberes, 2012.

PAYNE, R.L.; MANSFIELD, R. Relationships of perceptions of organizational climate to organizational structure, context and hierarquical position. Administrative Science Quartely, v. 18, n. 4, 1977.

PUENTE-PALACIOS, K. E.; PACHECO, É. A.; SEVERINO, A. F. Clima organizacional e estresse em equipes de trabalho. Revista Psicologia, 2013. Disponível em: <http://pepsic.bvsalud.org/pdf/rpot/v13n1/v13n1a04.pdf>. Acesso em 04 jun. 2015.

ROBBINS, S. P. Comportamento Organizacional. 11. ed. São Paulo: Pearson Prentice Hall, 2005. Disponível em: <http://ifmg.bv3.digitalpages.com.br/users/publications/9788576050025/pages/259>. Acesso em: 04 jun. 2015.

SANTOS, J. R. A. Cronbach’s alpha: a tool for assessing the reliability of scales. Journalofextension, v. 37, n. 2, p. 1-5, 1999.

SANTOS, J. G. et al. Clima organizacional: um estudo de caso em uma empresa varejista em Campina Grande – PB. In: SIMPÓSIO DE EXCELÊNCIA EM GESTÃO E TECNOLOGIA, 7., 2010, Resende. [Anais]... Resende: [s.n.], 2010.

SBRAGIA, R. Um estudo empírico sobre o clima organizacional em instituições de pesquisa. Revista de Administração da Universidade de São Paulo, v. 18, n. 2, 1983.

SILVA, R. O. D. Teorias da administração. São Paulo: Pearson Prentice Hall, 2008. Disponível em: <http://ifmg.bv3.digitalpages.com.br/users/publications/97885760 50902/pages/_5>. Acesso em: 05 jun. 2015.

SIQUEIRA, F. C. D.; GODOY, L. P. Impacto do clima organizacional na qualidade dos serviços: estudo de caso em uma empresa de comunicação social. In: ENCONTRO NACIONAL DE ENGENHARIA DE PRODUÇÃO, 23., 2003, Outro Preto. Anais de resumos... Outro Preto: ABEPRO, 2003.

SOARES, J. J.; SOUZA, M. M. M. D. Diagnóstico na área de Recursos Humanos e clima organizacional. Diálogos Interdisciplinares, v. 3, n. 2, p. 49-70, 2014.

SOUZA, E. L. P. Clima e motivação em uma empresa estatal. Revista de Administração de Empresas, v. 22, n. 1, 1982.

______. Percepção de clima conforme o escalão hierárquico. Revista de Administração de Empresas, v. 20, n. 4, 1980.

TAGLIOCOLO, C.; ARAÚJO, G. C. D. Clima organizacional: um estudo sobre as quatro dimensões de análise. In: SIMPÓSIO DE EXCELÊNCIA EM GESTÃO E TECNOLOGIA, 2011, Resende. [Anais]... Resende: [s.n.], 2011. Disponível em: <http://www.anpad.org.br/admin/pdf/GPR1276.pdf >. Acesso em: 04 jun. 2015.

VARELLA, C. A. A. Análise de componentes principais. Seropédica: Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro, 2008. Disponível em: <http://www.ufrrj.br/institutos/it/deng/ varella/Downloads/multivariada%20aplicada%20as%20ciencias%20agrarias/Aulas/analise%20de%20componentes%20principais.pdf >. Acesso em: 05 out. 2015.




DOI: http://dx.doi.org/10.29069/forscience.2015v3n2.e158

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Indexada em:

                    

          

ISSN 2318-6356

Licença Creative Commons
ForScience: Revista Científica do IFMG   http://formiga.ifmg.edu.br/forscience é licenciado sob uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 3.0 Não Adaptada.

SalvarSalvarSalvarSalvar